24
Feb
11

Folha de São Paulo disponibiliza acervo integral na web

Uma boa notícia, ainda que represente mais um passo deste blog em direção à obsolescência: todas as edições da Folha desde 1921 estão disponíveis para leitura em acervo.folha.com.br. Aproveitem enquanto o acesso é livre, pois em breve se tornará restrito apenas aos assinantes.

Como exemplo, aí vai uma Ilustrada de 1987, com uma matéria que não tenho no meu arquivo (avancem até a última página).

23
Feb
11

Os 60 anos de Tintim

Tintim 60 anos, Ilustrada, 1989

Clique para ler a 1ª parte da matéria

Tintim 60 anos parte 2, Ilustrada, 1989

Clique para ler a 2ª parte da matéria

::

E a onda de aniversários redondos continuava em 1989. Além de Popeye, outro personagem chegava aos 60 naquele ano: Tintin, o jovem repórter criado pelo belga Georges Remi, mais conhecido pelo pseudônimo Hergé. O caderno Ilustrada da Folha de São Paulo dedicou uma bela matéria de duas páginas ao personagem, que também tratava, como era inevitável na época, de uma possível adaptação cinematográfica – no caso, a ser realizada por ninguém menos que Steven Spielberg, que possuía os direitos de filmagem. De fato, a estréia de The Secret of the Unicorn está prometida para Dezembro deste ano, apenas 22 anos depois…

15
Jan
11

A Canção da Magnum – Caderno 2, Novembro de 1988

 

A Canção da Magnum, Caderno 2, 1988

Clique para ler a matéria

::

Numa época em que os avanços da computação gráfica permitem que um ator contracene com uma versão 30 anos mais nova dele mesmo, caso de Jeff Bridges em Tron – O Legado, a promessa (ameaça?) de que em breve será possível “ressuscitar” grandes e falecidos atores a fim de que interpretem papéis inéditos em novíssimas produções cinematográficas está mais perto que nunca de se realizar.

Enquanto isso, no mundo dos quadrinhos esse tipo de fenômeno já vem ocorrendo há um bom tempo. A graphic novel A Canção da Magnum, de Jean-Claude Claeys, publicada originalmente em 1978 e 10 anos depois no Brasil, pela L&PM, é “estrelada” por figuras como Marlon Brando, Jack Nicholson, John Wayne, Greta Garbo e muitos outros. O autor emprestou as feições de dezenas de atores clássicos para povoar sua HQ, retratando-os num estilo noir-realista a partir de fotos e stills de filmes.

Uma outra graphic novel nesse mesmo estilo foi publicada no final de 1990 pela editora Abril: Dead End, de Bernard Seyer, que utilizou atores como Humphrey Bogart e Lauren Bacall como modelos para seus personagens.

Abaixo, a resenha da Folha Ilustrada para A Canção da Magnum.

::

 

A Canção da Magnum, Ilustrada, 1988

Clique para ler a matéria

31
Dec
10

os 60 anos de popeye

Popeye 60 anos

Clique nos títulos abaixo

::

Popeye 60 anos, Caderno 2, 1989

Clique para ler a matéria

::

 

Popeye 60 anos, Ilustrada, 1989

Clique para ler a matéria

::

1989 ficou marcado principalmente pelo cinquentenário de Batman, mas naquele mesmo ano comemorou-se também o aniversário de outro importante personagem dos quadrinhos: Popeye. Os 60 anos do marinheiro foram celebrados de forma bem mais modesta que o aniversário do homem-morcego, pelo menos no Brasil: a Editora Globo, que detinha os direitos do personagem por aqui e passara a publicar um título mensal em formatinho no ano anterior, limitou-se a aplicar um selo “Popeye 60 anos” na capa dos gibis e a lançar uma edição comemorativa bem fuleira.

Matérias de página inteira foram dedicadas ao evento pela Ilustrada e pelo Caderno 2, este último com textos de Ruy Castro. A Folha convocou José Carlos Camargo, André Forastieri, Marcos Smirkoff (tratando da presença de Popeye nos desenhos animados), Alcino Leite Neto (sobre o filme dirigido por Robert Altman em 1980) e Josimar Melo (falando das virtudes gastronômicas do espinafre, naturalmente).

26
Dec
10

novos ingleses – ilustrada, janeiro de 1989

 

novos ingleses, ilustrada, 1989

Clique para ler a matéria

::

Imagino que eu não fui o único leitor de quadrinhos que, no início de 1989, tendo recentemente descoberto o trabalho de Alan Moore e ainda considerando-o o futuro da HQ, se surpreendeu com o título dessa matéria de André Forastieri. Afinal, para quem não tinha acesso a revistas importadas a percepção do panorama mundial dos quadrinhos ainda era moldada pelos conselhos editoriais da Abril, Globo e, em escala mais restrita, da revista Animal, e a maioria dos nomes e personagens citados aqui eram completos desconhecidos. Aliás, esse é um dos motivos pelo qual a cobertura jornalística do boom dos quadrinhos ocorrido na época foi tão importante: era através de matérias como essa que muitos de nós ouviam falar pela primeira vez de autores que só viriam a ser publicados no Brasil anos mais tarde. Caso de alguns dos ingleses que aqui aparecem desdenhando do Bruxo Barbudo, como Jamie Hewlett, hoje mais conhecido como co-criador da banda-cartoon Gorillaz, e cuja personagem Tank Girl apareceria pela primeira vez nas páginas da Animal já nos anos 90; e Grant Morrison, que passaria a se tornar conhecido entre o público brasileiro de HQ após a publicação da graphic novel Asilo Arkham, no final de 1989, e de sua série de histórias do Homem-Animal, no ano seguinte.

26
Dec
10

o natal dos independentes – ilustrada, dezembro de 1989

Ilustrada, Natal 1989

Clique para ler a matéria

::

O dia 25 em si já passou, mas não poderíamos deixar de celebrar o primeiro Natal deste blog com uma página da Ilustrada de (quase) exatamente 21 anos atrás. Em 25 de Dezembro de 1989 o destaque ia para duas publicações independentes que prometiam “esquentar o mercado em 90”: a Animal, já em seu nº 8, e a estreante Porrada! Special, da editora Vidente.

A Animal, segundo o autor do texto, André Forastieri, era então a “melhor revista em quadrinhos do Brasil”, ponto. De fato, naquele final de ano eles aprontaram uma edição matadora, com grandes autores europeus como Pazienza, Vuillemin, Abulí e Max, além dos brasileiros Pavanelli, Adão e Jaca.

Além da VHD Diffusion, outras editoras prometiam alternativas à hegemonia Abril/Globo na nova década: a Best News, com títulos como Concreto e Ken Parker; a tradicional Martins Fontes, que passava a investir em edições em formatinho de seu catálogo europeu; e a Vidente, que estreava uma antologia que prometia concorrer em pé de igualdade com a Animal: a Porrada! Special. Com uma ênfase maior no erotismo e um amplo espaço para autores brasileiros e latino-americanos, o título durou 12 números, sendo o último lançado em 1992.

16
Aug
10

Arquitetura e HQ / Um Contrato com Deus – Caderno 2, julho de 1988

Clique para ler a matéria

Primeira página do Caderno 2 do Estado de São Paulo de 12 de Julho de 1988, destacando a abertura da mostra A Arquitetura na História em Quadrinhos, ocorrida no MASP. A exposição organizada pelo Instituto Francês de Arquitetura trazia ao público mais de 700 imagens de quadrinhos, de autores como Hergé, Enki Bilal e Daniel Torres, em que a arquitetura dos cenários merecia um destaque especial.

A mesma página também trazia um texto de Jotabê Medeiros sobre a graphic novel Um Contrato com Deus, de Will Eisner, que a editora Brasiliense prometia publicar no Brasil até o final daquele ano.




Follow

Get every new post delivered to your Inbox.